segunda-feira, 6 de julho de 2015

Adolescência - Drogas

As drogas constituem-se no grande fantasma para muitas famílias.
Drogas

As drogas constituem-se no grande fantasma para muitas famílias que educam seus filhos com muita luta e sacrifício, buscando orientá-los quanto aos valores e as ideias corretas, longe desse universo triste e destruidor que é o vício.

Na realidade, o grande desespero em relação aos vícios das drogas não é apenas dos pais, mas de todos que abominam essa ideia de que o mundo das drogas muitas vezes leva o usuário a um caminho sem volta, promovendo sequelas motoras, cognitivas e psicológicas e em muitos casos irreversíveis. 

As drogas estão presentes em vários lugares como escolas, nos clubes, nas esquinas e outros. Elas demonstram erroneamente e perigosamente um mundo cheio de fantasias e alegrias sem limites, porém sempre de origem mentirosa e consequências desastrosas.

Cada vez mais são produzidas campanhas educacionais de combate às drogas, porém da mesma forma que essas ações positivas são realizadas, crescem cada vez mais o número de traficantes e as facilidades para o consumo delas dos mais variados tipos e valores.

São inúmeras as drogas existentes no Brasil, como a cocaína, a maconha, o haxixe, a heroína, o crack, o LSD, entre outras. Independente da sua denominação, forma de uso ou origem, todas são prejudiciais à saúde física e mental do indivíduo. A seguir veremos as drogas ilícitas e lícitas, então fique atento (a)!


Drogas Ilícitas

Cocaína: Trata-se de um pó branco, cristalino e gorduroso. Ele diminui a inibição, aumenta a capacidade física geral, promove o bem-estar e a satisfação na pessoa. Porém essa sensação é passageira, pois a mesma causa dependência caracterizada por alucinações, agressividade, fadiga extrema, indiferença sexual, aumento da pressão arterial, taquicardia, insônia, perda da noção do tempo e do espaço e dores musculares. Quando usada uma vez, em grande quantidade, produz convulsões e desmaios, evoluindo até a parada cardíaca.


Maconha: Considerada uma droga alucinógena, tem como forma mais comum o cigarro. A sua dependência causa alterações na memória e nas sensações, deterioração do raciocínio, falta de atenção, alegria, irritabilidade e confusão mental. 

Infelizmente, muitas pessoas acreditam e defendem a ideia da liberação da maconha, achando que essa atitude diminuirá o seu consumo, ou pior, por achar que a mesma não tem a capacidade de promover prejuízos à saúde do usuário. Porém, sabe-se que essa droga muitas vezes pode se transformar em um salto para a utilização de outras drogas consideradas mais fortes. 

Independente de qualquer explicação, estudos científicos já comprovaram que a maconha pode causar complicações no coração, no sistema nervoso central, no aparelho respiratório e na reprodução.


Haxixe: É uma forma concentrada de maconha; seus efeitos variam de acordo com a sua quantidade, qualidade e frequência e são parecidos com os da maconha.


LSD: Trata-se de uma droga alucinógena que causa confusão mental, deterioração da memória, alucinações, delírios e esquizofrenia. O LSD teve sua grande fase na década de 70, muito procurada não apenas pelas pessoas do mundo artístico, mas também pelo público em geral.


Heroína: É um pó branco, creme, cinza ou marrom, que pode ser injetado, inalado ou até fumado. Causa dependência a partir da quarta ou quinta dose, encurtando muito a vida de seus usuários.

A heroína atingiu o seu auge nos anos 80, nos guetos e nos bairros pobres dos EUA, sendo uma droga de fácil acesso, devido ao seu baixo custo.


Crack: O crack nos EUA é extraído do cloridrato da cocaína, e no Brasil é preparado a partir da pasta da cocaína. Pode ser colocada no cigarro ou cachimbo, e tão logo a fumaça é absorvida provocando uma intensa euforia no usuário.

Muitos dependentes usam crack por dois ou três dias seguidos, pois além do efeito imediato que é provocado, é fácil de escondê-lo por não deixar cheiro, e seu custo não é muito caro.

Torna-se importante ressaltar que as drogas como a cocaína, maconha, Haxixe, LSD, heroína e crack são consideradas as mais comuns, ou seja, as mais consumidas pela população; sem esquecer que cada dia surge novas substâncias ilícitas, com o mesmo grau ou até mais devastadora que aquelas já existentes.

Alguns adolescentes argumentam que o uso de drogas é uma forma de revolta contra uma sociedade que eles consideram corrupta e sem a possibilidade de ser corrigida. Outras vezes, acaba sendo uma forma de fuga do adolescente de tudo aquilo que eles enfrentam nessa fase, assim como sua falta de equilíbrio e apoio daqueles que estão a sua volta. 

Um adolescente envolvido com drogas poderá ter uma renúncia pela vida, impotência na resolução de seus problemas e incapacidade de qualquer tipo de relacionamento. Com isso, ocorrerá o bloqueio no crescimento de sua personalidade e incapacidade de enfrentar a realidade.

Lembre-se que o diálogo franco e direto com o adolescente sobre todos os assuntos pertinentes a sua idade, o companheirismo e a observação constante por parte da família sobre tudo que o cerca é de extrema importância para que ele não se envolva com as drogas.